Método utilizado para ajustar, periodicamente, o valor das coisas ou bens seguros aos efeitos da erosão monetária e da inflação. Para tal, tanto se podem utilizar índices publicados pelo Instituto de Seguros de Portugal (atualização indexada), como convencionar-se, previamente, uma percentagem de atualização (atualização convencionada).